Sobre o ministério

maeorando

Sempre orei pelos meus dois filhos. Sempre compreendi que eu precisava interceder por eles, afinal ser mãe é muito mais do que colocar no mundo, alimentar, vestir e mandar para a escola. Eu tinha a missão de zelar, de orientá-los a seguir os caminhos do Senhor e clamar para que Deus os guardasse. E eu fazia isso. Mas sozinha. Apesar de frequentar uma igreja, de ter amigas cristãs e de contar com meu marido como parceiro de oração, eu sentia falta de me conectar com outras mulheres.

Até que um dia fiquei sabendo que mães de colegas de um dos meus filhos se encontravam para orar. Quando elas souberam que eu também era cristã, me convidaram. Fiquei tão empolgada em descobrir pessoas que também se preocupavam em interceder pela família que fiz dessa a minha missão. Foi assim que recebi de Deus o chamado de ver essa visão se multiplicar. Como seria se em cada instituição de ensino as mães pudessem se reunir para orar pelos filhos? Como seria se cada mulher compreendesse a diferença que ela pode fazer na sociedade assumindo o papel de intercessora da família? Como seria se cada escola tivesse um grupo forte de mães que oram? Foi dessa forma que este ministério começou.

Escolher o nome foi fácil. Mães que Oram! Desenvolvi a logomarca e formalizei a identidade: os grupos deveriam se limitar às mães cujos filhos estudam na mesma instituição de ensino. Aos poucos fui também recebendo de Deus as direções, estratégias e os assuntos que deveriam ser abordados nos encontros. Era necessário ensinar a Palavra e estudar as Escrituras. O Senhor ainda me levou a pesquisar o motivo da Bíblia ter sido retirada das escolas dos Estados Unidos. Assim descobri as histórias de Helena Blavatsky, Alice Bailey e Madalyn Murray O’Hair, que compartilharei em um dos estudos a seguir.

Um dia nossos filhos vão crescer, se formarão, chegarão ao mercado de trabalho, se casarão e sairão das nossas casas para construir as próprias famílias. Mas creio que as sementes lançadas em oração vão frutificar. A intercessão por eles pode gerar transformação, para nós, para eles, para as escolas onde estudam e para toda a sociedade. Por isso, eu sou uma mãe que ora!

Deus te abençoe!

Começamos a nos reunir em maio de 2014. Desde então nos encontramos toda semana nas casas umas das outras para pedir que Deus nos ensine, nos oriente, nos guie e abençoe nossas famílias.

Os nossos encontros não são apenas eventos sociais. É claro que adoramos uma bela mesa de chá, quitutes fresquinhos e um bom bate papo! Mas essa é a apenas uma pequena parte do que fazemos quando estamos juntas!

Em pouco tempo conseguimos perceber os resultados das nossas orações e continuamos clamando para que tenhamos sabedoria e possamos ser melhores mães, esposas, irmãs, filhas, amigas, profissionais ou simplesmente mulheres. Aos poucos convidamos outras mães de alunos da mesma escola e hoje somos mais de 20 pessoas comprometidas com essa visão.

Atualmente somos um ministério e queremos te convidar a fazer parte do nosso grupo! Como? Reunindo as suas amigas, conhecidas, as mães dos colegas dos seus filhos, para buscar ao Senhor e interceder por eles. Eles são a herança que Deus nos deu e a sua oração pode mudar a História! As gerações futuras estão nas nossas mãos. Se começarmos pela nossa casa, pela nossa família, pelos nossos filhos, poderemos transformar toda a sociedade.

Creia!

criancas

branch-04.png

Gostaria de começar um grupo na escola do seu filho? Clique aqui
e saiba como

kids.png

Conheça a importância da bíblia nas escolas. Envolva-se!

branch-04.png