Salvem as bonecas!

Você entra na loja de brinquedos para escolher uma boneca para a sua filha. Na primeira prateleira estão bebês. Mas a sua garota está virando uma mocinha e não se interessa mais por aquelas que já foram as primeiras companheiras. Ela agora curte algo mais “crescido”, mais apropriado para a idade. E então, ao encontrar os brinquedos que são destinados à meninas maiores, você quase cai de costas!

O que fizeram com as bonecas? Por que elas estão parecendo garotas prontas para uma balada? Se elas são destinadas à crianças, por que estão com roupas tão curtas? Com maquiagens tão pesadas? Com um ar tão sensual? O que fizeram com aquelas bonecas lindas, infantis, que as crianças de alguns anos atrás arrastavam por todos os lugares? Alguém precisa salvar essas bonecas. Antes que elas influenciem as nossas filhas, criando um novo padrão de beleza, e as nossas crianças precisem ser salvas também.

a beleza de cada idade

Uma artista da Tasmânia passou por esse mesmo choque ao ver como algumas bonecas estão apelando para a sensualidade. Ela teve uma ideia: usou um produto para retirar o batom exagerado, para apagar a sombra carregada e deu às bonequinhas a chance de serem apenas meninas. Ela também trocou as roupas apelativas por modelitos mais adequados à crianças. O resultado? Você pode conferir no Tumblr que Sonia Singh criou: treechangedolls.tumblr.com.

Cada idade possui a sua beleza, a sua graça e o seu charme. Não precisamos antecipar absolutamente nada. O relógio já corre rápido demais. O tempo já está muito acelerado. Já cobramos muito dos nossos filhos para que eles se desenvolvam mais do que os colegas, que aprendam a ler mais rápido, que larguem as fraldas o quanto antes, que sejam independentes jovens demais. E essa corrida contra o tempo atingiu também os brinquedos.

Precisamos que as nossas meninas queiram ser mini adultas com apenas 5 anos de idade? Que tenham como referencial de beleza bonecas tão sensualizadas? Não, não precisamos. Podemos fazer diferente, e aprender a valorizar a beleza de cada fase da vida. Sem acelerar os ponteiros. Sem deixar as nossas filhas ainda mais precoces. Porque cada etapa do desenvolvimento infantil é linda por si só.

É lindo ver um recém nascido começando a descobrir que existe um mundo ao redor. É emocionante observar os bebês balbuciando palavras. É encantador quando vemos uma criança correr pela casa pela primeira vez. E cada fase que vem a seguir tem algo de especial que faz os nossos olhos brilharem. Mas o que é lindo hoje, tem que ser valorizado hoje. Nem antes, nem depois. Não é bonito ver uma menina de oito anos se vestindo como uma garota de 16. Nem uma criança de três, dançando como uma jovem de 18 na balada.

Sim, haverá o tempo em que a maquiagem vai atrair as meninas. Mas isso não pode ser quando elas ainda são tão jovenzinhas, e deveriam se concentrar na pureza da infância. Quando podem brincar de pés descalços, sem se preocupar com padrões do que é belo ou não. Quando blush, sombra e batom são ítens de brinquedo, para pura diversão, e não para levá-las a admirar o que ainda não lhes é recomendado. A beleza de uma menina de um ano de idade é diferente da de uma garota que se aproxima dos sete. Da mesma forma que uma pré-adolescente tem um brilho diferente das meninas maiores. E quando a adolescência chega, achamos uma graça quando elas passam a se ver como mulheres em treinamento, descobrindo os encantos dessa fase tão peculiar da vida. Mas sem esquecer que para cada idade, existe um ritmo, um compasso, algo belo para se experimentar e admirar.

É preciso valorizar a beleza da inocência, que é tão peculiar à infância, e deixar que as crianças descubram aos poucos o mundo que as aguarda. Porque o tempo passa, o relógio corre, as etapas são substituídas, e o futuro já está à porta. Cabe a nós amarmos o hoje, valorizarmos o nosso agora, ensinar aos nossos filhos que cada fase do amadurecimento tem a sua beleza e a sua graça.

E sim, isso tem tudo a ver com aquela bonequinha inocente com a qual a sua menina passa tanto tempo brincando. É hora de mudar comportamentos, alterar padrões, antes que seja tarde.

Quem postou?
Compartilhe!

Simplicidade

Sempre queremos fazer o nosso melhor. Se vamos receber pessoas em casa escolhemos a melhor louça, colocamos uma bela toalha e buscamos oferecer o que agrada. Essa é uma lógica que funciona para família, amigos e também para qualquer reunião, como as que fazemos com o nosso grupo de mães.

Logo no início dos encontros cada anfitriã fazia questão de caprichar para nos receber da melhor forma possível. Um carinho maravilhoso, nós sabemos. Em alguns encontros tivemos comidas típicas, em outros menus personalizados, em certas ocasiões fomos recebidas por lares lindamente decorados com flores naturais. E tudo isso foi criando uma certa expectativa de como seria a próxima quarta-feira. É claro que cada anfitriã já ia pensando em como receber o grupo da melhor maneira possível. E sempre fomos surpreendidas com tanto carinho.

58b9ed76eaed6141671ca4b2f7a35c48

Mas, com o passar do tempo, percebemos que estava ficando complicado encontrar alguém que quisesse oferecer a casa para as reuniões. Não foi difícil encontrar o motivo. Organizar um encontro estava saindo caro demais. Estava exigindo tempo demais, e nem todas as mães dispunham dos recursos para seguir o padrão que sem perceber estava sendo criado. Então decidimos abordar esse assunto em uma quarta-feira. Simplicidade.

Podemos simplificar as coisas. Não precisamos inventar demais, investir demais. Senão o objetivo principal se perde. A decoração, o lanche, o evento social, se torna mais importante do que a razão da reunião: encontrar as amigas para orar. Quando compartilhamos isso com as nossas queridas mães, uma delas confessou que estava constrangida de nos convidar, porque morava em um apartamento pequeno e não havia cadeiras para todas. Mas qual seria o problema? Nenhum! E foi assim que ela finalmente ofereceu a casa para a nossa reunião.

O encontro foi delicioso! A nossa querida anfitriã deu o seu melhor. Usou as louças que tinha em casa, serviu chás, torradinhas, patês, salada de frutas e muitas coisas gostosas! Ela escreveu à mão as plaquinhas para identificar cada item e nos surpreendeu com tanto amor. Nos assentamos no chão, falamos sobre murmuração e aprendemos muito naquela manhã.

É claro que é muito bonito fazer tudo chique e sofisticado, como no dia do lançamento do nosso site e blog. Mas isso não pode se tornar mais importante do que o conteúdo, nem limitar os nossos encontros. Queremos que quem tiver vontade abra as portas de casa e ofereça o que pode, mas sem pressão, sem ter que seguir um padrão, sem ter que gastar mais do que consegue. Porque senão, corremos o risco de afastar as pessoas, constrangê-las, e ver chegar ao fim algo que tem tudo para durar.

Jesus era uma pessoa simples e devemos aprender com ele. Ele frequentava festas com a mesma naturalidade que ia a qualquer outro lugar. Que a simplicidade guie sempre os nossos corações, as nossas atitudes e as nossas motivações. Independente se estamos sentadas no chão ou comendo caviar.

28ea5d0ee183449661ae2adf16925719

Quem postou?
Compartilhe!

Atelier Mães que Oram

No nosso evento tivemos um cantinho, muito especial, e que de cara chamou a atenção das nossas convidadas. Tinha uma tábua de passar roupa, alguns adereços para costumização, mesa de doces exclusiva, um painel lindo e camisetas! Este foi o Atelier Mães que Oram!

69465eb545d074924acf3cd56fb84a63
A ideia era criar esse espaço para expor as camisetas que você nos vê usando nas fotos do site. Quando decidimos desenvolver um “uniforme” para o dia da produção das fotos, pensamos em uma frase que transmitisse a nossa essência, aquilo em que acreditamos. Daí veio a mensagem: “Eu oro pelos meus filhos.” Algo simples, objetivo, que representa a nossa missão. É claro que antes mesmo de lançar o site postamos algumas fotos no Instagram. (Aliás, você já nos segue? Senão corre lá! @maesqueoram!) Para a nossa surpresa muitas mulheres começaram a nos procurar querendo comprar a camiseta. Nunca fizemos nada pensando em vender, mas descobrimos que aquela mensagem que fazia tanto sentido para nós, também fazia sentido para muitas outras pessoas. E isso serviu de inspiração!

O Atelier Mães que Oram ficou lindo! Criamos alguns modelos de camiseta e colocamos a disposição de quem se identificasse e quisesse comprar. Para a nossa surpresa a procura foi grande e todas esgotaram ali mesmo! E sabe o que isso significou para nós? Que muitas mulheres também querem levar essa mensagem estampada no peito por onde forem.

A nossa ideia era dizer ao mundo, por meio das fotos publicadas aqui, que nós clamamos a Deus pelos nossos filhos e cremos no poder da oração. Agora outras mulheres que compartilham conosco dessa visão farão o mesmo. Queremos levar essa mensagem, que é tão simples, para o mundo. Cremos que a oração faz diferença e não temos vergonha de mostrar a nossa convicção.

Se você também se interessou pela camiseta, temos boas notícias! Já estamos planejando a segunda remessa! Em breve teremos inclusive mais opções! Como não foi nada planejado, estamos nos organizando para isso. Então fique atenta ao nosso blog, e às nossas redes sociais. Além, do Instagram temos também o nosso perfil no Facebook, onde sempre postamos novidades. Com certeza vamos avisar em todos os nossos canais quando as camisetas ficarem prontas. Estamos em contagem regressiva!

Estamos muito felizes com tudo o que Deus tem feito, e mais felizes ainda por saber que existem muitas mães, que como nós, querem interceder pelos filhos. Seja você também uma mãe que ora!

Quem postou?
Compartilhe!