Nem tudo é o que parece

As fotos postadas pela jovem mostram lugares lindos, roupas charmosas e um corpo incrível. Tudo parece estar em perfeita harmonia, mantendo uma casualidade impecável. O sorriso descontraído, os gestos leves e até a luz. Mas as legendas das fotos postadas ao longo de quase 200 semanas foram alteradas recentemente. A dona da conta do Instagram o fez propositalmente. Essena O’Neill disse ter se cansado da falsidade que existe nas redes sociais e que por isso optou por desmascarar o que está por trás de cada imagem. “Rede social não é vida real”, ela escreveu.

A garota apagou mais de 2 mil fotos que ela já tinha postada ao longo dos anos, e as que manteve deixou mensagens diferentes. Na que aparece usando um determinado vestido, ela conta que foi paga por uma empresa para fazer isso. Em outra ela revela que tirou mais de 100 fotos para garantir que a barriga saísse perfeita, enquanto gritava com a irmã mais nova que estava por trás dos cliques. Ela ainda diz que provavelmente não tinha comido nada naquele dia. Ela foi contratada para fazer uma postagem promovendo o biquini.

E assim Essena foi mostrando que toda a espontaneidade das imagens que publicou no Instagram não passava de publicidade.

“Eu estava com acne aqui, isso é um monte de maquiagem. Eu estava sorrindo porque pensei que ficava bonita. Felicidade baseada em estética vai sufocar o seu potencial aqui na Terra”.

“Minha primeira foto no Instagram. Eu me lembro de checar obsessivamente quantas curtidas eu tinha durante uma semana. Eu ganhei tipo cinco. Isso foi quando eu estava desesperada por aceitação em rede social. Isso foi 173 semanas atrás. Agora, marca o dia em que abandonei todas as redes sociais e passei a focar em projetos da vida real”.

Essena passou a questionar o que a motivava a postar. Fazer com que as pessoas quisessem ser como ela? Viver como ela? Se vestir como ela? Ter o corpo perfeito que ela tinha? E ainda por cima ganhar dinheiro com publicidade? A garota, que adorava se mostrar como alguém natural e espontânea, confessou que tudo o que fazia era para se tornar famosa nas redes sociais. Mas ao alcançar a meta, descobriu que isso não era mais suficiente. Por isso Essena se definiu como uma farsa.

A atitude de Essena nos leva a questionar como usamos nossas redes sociais. Qual o objetivo do que postamos? O que queremos conseguir verdadeiramente quando tiramos uma foto e escrevemos uma legenda? Essena enxergou que as motivações dela estavam erradas, e assim joga uma luz nos comportamentos da nossa sociedade real e virtual.

Passamos muito tempo com o celular na mão acompanhando o que acontece nas vidas das pessoas. E querendo ou não somos influenciados pelo o que vemos. Mas muitas vezes nos esquecemos que nem tudo o que é postado é sincero, verdadeiro ou honesto. O que vemos é uma vida editada. E aqui cabem algumas reflexões:

Que tipo de padrão está sendo criado pelas redes sociais? Que tipo de inspiração está sendo promovida? Será que devo acreditar em tudo o que vejo? Será que preciso mesmo seguir as tendências que são postadas diariamente? Em função de que estamos vivendo? Qual a relevância e o propósito do que postamos? Usamos as redes sociais para auto-promoção? Para ostentar um padrão de vida que muitas vezes nem se tem? Estamos ensaiando a espontaneidade e vivendo por conta de uma imagem criada?

A Bíblia nos ensina que o homem vê o exterior, mas o Senhor se preocupa com o nosso coração. Não há nada de errado em postar fotos de viagens, restaurantes, usando roupas caras, fazendo passeios ou se divertindo com a família e amigos. Errada é a motivação que pode estar por trás disso. Se postamos só para ostentar, para atingir alguém, ou para mostrar uma vida que não vivemos, é preciso repensar.

Está na hora de nos preocuparmos menos com a perfeição do ângulo da foto. Está na hora de sermos mais honestas com as pessoas ao nosso redor, com as que nos conhecem apenas virtualmente, e principalmente, com a gente mesma. Está na hora de se preocupar menos com o que as pessoas pensam de nós e mais com os momentos que estamos perdendo enquanto estamos curtindo uma realidade virtual.

Quem postou?
Compartilhe!

Snapchat!

FullSizeRender-63

Você já ouviu falar dessa rede social? É a nova moda para quem está sempre ligado no que acontece por aí. O Snapchat é mais dinâmico e por isso tem agradado muita gente. Nele é possível gravar vídeos rápidos, de até 10 segundos, e compartilhar. Os vídeos podem ser vistos apenas uma vez e desaparecem após 24 horas.

Agora, além do Periscope e do blog, também estamos postando lá. E tem sido uma bênção! Falamos sobre as novidades do ministério, compartilhamos mensagens rápidas e ficamos mais próximas. A nossa ideia é usar a tecnologia sempre para edificar. Quem nos companha pelas outras redes sociais já sabe disso!

Se você quiser nos seguir é super fácil. Basta baixar o aplicativo e nos procurar digitando maesqueoram no campo Adicionar Amigos. Esperamos por você!

Deus te abençoe!

Quem postou?
Compartilhe!

O buquê ideal para o casamento!

bridal-bouquet-1625234-639x426

Há algumas semanas postamos uma série de mensagens no Instagram falando sobre flores, escrita pela Eiricka Braga. Muita gente gostou do assunto e recebemos vários comentários legais. Por isso reunimos todos, os reeditamos e decidimos postar aqui também.

Se você não tem Instagram, leia e seja abençoada! Se você acompanhou as postagens por lá, aproveite para ler de novo! Sempre podemos aprender algo novo ao reler aquilo que já nos abençoou.

Boa leitura!

Somos a noiva a espera do noivo! Assim a Bíblia nos diz. A tradição de usar um buquê vem de tempos muitos antigos e perdura até os dias de hoje. Com o tempo as coisas mudam, são aprimoradas, surgem tendências e novas modas, mas o buquê continua sendo indispensável para uma cerimônia de casamento. E ele foi a minha inspiração para este estudo. A ideia deste texto é que nós mesmas aprendamos a montar um buquê. Não para um casamento, mas para a vida.

Por onde começar? A escolha das flores é um dos principais passos para montar um arranjo sofisticado. Uma dica importante é não optar por flores do mesmo tipo, para não enfraquecer o visual.

Com as flores definidas é preciso retirar a folhagem dos ramos para que o buquê tenha harmonia. As folhas podem até ser usadas, mas em excesso elas prejudicam a composição. Na nossa vida também é assim. Temos que remover aquilo que ofusca a beleza das flores. Aquilo que vai crescendo ao longo da nossa história. Na jornada pessoas nos decepcionam, sonhos são frustados, doenças se alojam em nosso corpo físico, e em nossa alma. Sofremos separações, morte, gritaria, confusão, depressão, incompreensão. Mas independente da nossa situação e do passado, temos que nos lembrar: somos noivas, caminhamos em direção ao grande dia. E para a montagem do buquê ideal temos que nos livrar da folhagem.

O habilidoso Jardineiro Mestre nos ajuda na limpeza, na montagem, e nos diz:

“Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade.” (Efésios 4.31)
Depois de removida a folhagem, lembre-se que as flores não devem ser do mesmo tipo. Elas também precisam ser vistosas. Escolhemos então a Flor da Humildade para começar o nosso buquê. Além de linda, ela é usada para produção de perfume. E as fragrâncias são extraídas de flores esmagadas e trituradas. Há um tesouro na dor, sem dúvida alguma. Ouso dizer que nos tornamos pessoas melhores na dor. A palavra de Deus nos diz isso:

“A tristeza é melhor do que o riso, porque o rosto triste melhora o coração.” (Eclesiastes 7.3)
Essa flor nasce em terrenos secos e rochosos. Ela nos dá a capacidade de transformar perdas em ganhos, se usarmos nossas lágrimas para desenvolvermos sabedoria. Ela é indispensável em nosso buquê. Embeleza e ainda dá uma fragrância especial. Atrai olhares dos convidados e o noivo a vê de longe. Quando estamos passando por circunstâncias difíceis cultivamos essa flor em nós. Nessa hora devemos nos lembrar que o noivo está ansioso à nossa espera e Ele procura essa flor em nosso buquê. Ele enxerga o nosso coração melhorado.

Considerando a dica de não optar por flores do mesmo tipo para não enfraquecer o visual, escolhemos em seguida a Flor da Fé. A Bíblia nos diz:

“Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.” (Hb 11.1)

Ela é indispensável. Resiste ao calor escaldante e ao frio congelante. Permanece viva em todas as temperaturas. Ela abre a nossa visão, nos fazendo enxergar perfeitamente o que ainda esperamos. Ela não faz perguntas, não pede nenhum sinal, não demonstra dúvida. Ela age com um raro e precioso silêncio em tempos de seca e escuridão. Ela possui uma fragrância doce de submissão, aceitação e gratidão. Sim, com ela conseguimos sorrir para o futuro, ainda que ele pareça duvidoso, nublado, e desconhecido.

É a fé que faz os nossos passos até ao altar serem emocionantes com as famosas borboletas no estômago! Sem ela o casamento não acontece. Sem ela o buquê não tem vida, não tem beleza! Porque o justo vive pela fé. Por isso ela merece estar com a Flor da Humildade. Essa sem dúvida é uma combinação perfeita!

Agora vamos acrescentar a Flor da Obediência! Que tipo de flor lhe vem à mente quando pensa em obediência? Eu penso em uma flor firme, robusta, compacta e duradoura. Sabe por quê? Porque obediência é evidenciada por uma determinação e um compromisso conseguidos com muito esforço. É em vão todo e qualquer tipo de preparo para o casamento sem essa flor. Você pode passar o dia da noiva em um dos lugares mais caros e sofisticados, você pode usar o vestido mais cobiçado, mas o noivo não dá valor para isso. Em uma de Suas cartas para a noiva Ele diz:

“Acaso tem o Senhor tanto prazer em holocaustos e em sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? A obediência é melhor do que o sacrifício, e a submissão é melhor do que a gordura de carneiros.” (1 Sm 15.22)
O noivo tem prazer em enxergar essa flor em nosso buquê, por isso coloque-a juntamente com as Flores da Humildade e da Fé.

A verdadeira obediência é aquela que você segue sem questionar. Não quer continuar orando, está cansada por não obter resposta? Obedeça! Quer desistir da aliança? Do casamento? Dos filhos? Dos negócios? Quer jogar tudo para o ar? Não faça isso. Obedeça. Quer desistir da dieta, de cuidar da saúde? Pare para pensar e obedeça! Quer desistir de orar por sua nação porque está tudo de cabeça para baixo? Obedeça! Quer desistir do ministério porque tem surgido muitos obstáculos? Obedeça! Lembre-se: o noivo requer obediência e não sacrifício.

Nos mais belos buquês sempre há algumas flores de tamanhos diferentes. As maiores se destacam e contribuem para deixar o arranjo mais interessante! Por isso vamos acrescentar a Flor da Visão do Futuro.

Você pensa em como será o futuro da sua família, de seus filhos e netos? Você sonha com uma vida maravilhosa para você e para seus queridos descendentes? Incentive-os a ter um caráter piedoso, atitudes honradas com princípios e valores estabelecidos na palavra de Deus. Sabe por que a mulher de Provérbios 31 consegue rir do futuro? Porque ela tem essa flor em seu buquê. Ela sabe que suas qualidades morais e conduta atrairão o amor do noivo. Ela tem a visão de um futuro certo e cheio de esperança porque acredita e confia nEle como provedor. Ela O conhece muito bem.

Colha essa flor para o buquê. Te encorajo a sentar-se com sua família e despertar essa visão do futuro. Ore pelo amanhã de sua família. Profetize bênção, prosperidade, saúde. Ore pelos cônjuges de seus filhos ainda que estejam na infância.

Um dos detalhes que várias noivas se perguntam é: afinal, o buquê deve ou não combinar com a decoração? Bem, o buquê deve servir como um elo entre o vestido e o estilo da cerimônia. Por isso, é essencial que ele esteja ligado ao visual e ao perfil da noiva. Mas ele não deve combinar, necessariamente, com a decoração. Não tem que ter as mesmas flores ou cores, mas precisa estar em sintonia com o ambiente.

Lembre-se: a decoração está em suas mãos. É você quem escolhe. Ela que tem que estar em sintonia com você, mas é apenas um detalhe que não pode influenciar na escolha do seu vestido e buquê.

Estamos no mundo mas não pertencemos a ele. Precisamos estar em sintonia, mas nosso buquê não deve combinar com ele e sim com o nosso vestido branco, alvo como a neve. Em nenhum momento os olhares do noivo estarão na decoração. Ele não se importa nem um pouquinho com isso, mas está atento a cada detalhe seu. De longe Ele enxerga o vestido, o buquê, a posição das flores, a qualidade e as cores. E lá estão as Flores da Humildade, da Fé, da Obediência e da Visão do Futuro, muito bem harmonizadas.

Agora passo a passo entre na passarela da vida rumo ao noivo! Forme família, viva intensamente cada fase do casamento! Ensine seus filhos a felicidade e os detalhes desse grande dia!!! Ensine-os a se prepararem para as Bodas do Cordeiro!

Quem postou?
Compartilhe!