Beleza ao invés de cinzas!

 

Depois de toda a farra, vem a quarta-feira de cinzas. Depois de mergulhar na festa, as pessoas se lembram que a vida continua. Depois da sexta, do sábado, do domingo, da segunda e da terça de carnaval, vem a quarta-feira de cinzas. E aí as fantasias coloridas são guardadas, as bebidas são descartadas, o confete some de cena. É dia de ir a igreja e colocar cinzas na testa, como sinal de arrependimento. Então o ano passa, o carnaval seguinte chega e todo o ciclo se repete.

Aí te pergunto: isso é arrependimento?

Não, não é. Arrependimento significa mudança de curso. Significa conversão genuína. Significa que os comportamentos antigos não serão repetidos. Mas existe o remorso. Esse traz uma sensação ruim em relação ao que foi praticado, mas não gera transformação.

“Pois a tristeza que é usada por Deus produz o arrependimento que leva à salvação; e nisso não há motivo para alguém ficar triste. Mas as tristezas deste mundo produzem a morte.” (II Coríntos 7.10)

Para o cristão, aquele que ama ao Senhor, que se preocupa com o que Ele pensa, todo dia é dia de arrependimento. Todo dia é dia de rever atitudes, analisar a própria vida, sondar o coração, de buscar transformação.

Paulo já nos ensinou:

“Cada um examine os próprios atos, e então poderá orgulhar-se de si mesmo, sem se comparar com ninguém, pois cada um deverá levar a própria carga”. (Galátas 6.4,5)

Como mães também devemos nos examinar todos os dias. Precisamos pensar sobre como agimos dentro de casa, como tratamos os nossos queridos, como nos portamos. Se algo nos traz tristeza, dor, então podemos nos arrepender imediatamente. Não precisamos alimentar o erro, assim como as pessoas alimentam a carne durante o carnaval, à espera do dia da redenção. A nossa redenção pode ser hoje. A qualquer hora. Afinal, o nosso Redentor vive.

“Eu sei que o meu Redentor vive, e que no fim se levantará sobre a terra” (Jó 19.25)

O arrependimento traz de volta a beleza de um coração puro. Ele remove a hipocrisia de um coração fantasiado. Ele lava a sujeira do pecado. Ele faz com que todos os dias sejam de ressurreição. O arrependimento é para mim, é para você. É para quem pulou o carnaval ou apenas ficou em casa. O arrependimento é para todo aquele que não tem medo, nem vergonha, de recomeçar.

Quem postou?
Compartilhe!

Carnaval: Participar? ou não participar?

Estamos em pleno carnaval. Pelas ruas vemos muitas pessoas fantasiadas atrás dos blocos, a TV transmite desfiles e na internet parece que não existe outro assunto. Mas e nós, cristãos? Onde nos encaixamos nisso? O que ensinar e como ensinar aos nossos filhos?

Na semana passada, antes do feriado, meu filho de 6 anos sabia que na sexta-feira a escola teria uma programação temática. E ele me surpreendeu quando me disse:

“Mãe, não vou a escola porque vai ter carnaval”.

Eu já tinha decidido que não iria enviá-lo, só que ainda não tinha falado. Porém, ao longo dos anos venho trabalhando com meus dois filhos que esta é uma festa que não condiz com aquilo que acreditamos. Sempre fiz isso de uma forma leve. Desde bem pequenos eu explicava as razões pelas quais eles não iriam participar. Logo, é natural que ele mesmo já faça escolha por conta própria. E foi exatamente o que ele fez.

O carnaval pode ser uma festa colorida e animada. Mas as consequências dele não. Por causa da gravidez indesejada jovens são obrigadas a lidar com a maternidade antes da hora. Algumas optam pelo aborto. Por causa da livre oferta de bebida, pessoas se despertam para o alcoolismo. Com o fácil acesso às drogas, jovens mergulham nesse universo que pode ser sem volta.

Quando converso sobre o carnaval com os meus filhos, não fico falando que a festa em si é pecado. Mas eu mostro para eles as consequências que ele pode trazer. E isso sim é ruim. Afinal, essa é uma festa que promove vários atos condenados pela Bíblia, como a sensualidade, por exemplo.

Veja o que está escrito em Oséias 4.10,11:

“Os sacerdotes estão me abandonando e adorando outros deuses. Por isso comerão dos sacrifícios que o povo me oferece, mas não ficarão satisfeitos; adorarão os deuses da fertilidade, mas não terão filhos. Deus diz: — O meu povo está perdendo o juízo porque anda bebendo muito vinho”.

Nesses dias da festa da carne vemos pessoas que só querem beber mais, dançar mais, beijar mais, curtir mais. Elas agem como se nunca estivessem satisfeitas. Parece muito com o que Oséias descreve.

Se somos guiados pelo Espírito Santo, se amamos o Senhor e nos importamos com tudo aquilo que Ele ama, então devemos evitar o que Ele condena. Se amamos o Senhor vamos nos preocupar com o que Ele pensa sobre nós, e não com o que as pessoas vão dizer. Ir para escola fantasiado pode parecer algo simples, inocente. Mas se mostramos para os nossos filhos que não tem problema participar do carnaval enquanto são crianças, provavelmente eles não entenderão por que os proibimos de ir quando são adolescentes. Então, se falarmos com eles enquanto são pequenos, eles vão internalizar esse ensinamento aos poucos, até que se torne natural.

Está escrito na Bíblia para ensinarmos nossos filhos no caminho em que devem andar, para que quando crescerem eles não se desviem. É isso que devemos fazer. Esse é o nosso dever

Quem postou?
Compartilhe!

Em 2016 caminhe com Jesus!

Você sai de casa toda animada para começar o dia. Mas aí um motorista fecha seu carro no trânsito. Irritada você o xinga mentalmente. Você deixa as crianças na escola correndo e vai pro trabalho. Chegando lá descobre que não se preparou para uma reunião super importante. Você se aborrece consigo mesma e entra esbaforida para o compromisso. Na hora do almoço você se atrasa pra buscar as crianças no colégio. Naturalmente elas reclamam. Faminta come tudo o que encontra pela frente, e sai correndo de novo para o trabalho. A tarde voa. A noite chega. Você volta pra casa exausta. Você janta no modo automático, toma banho, coloca as crianças na cama e desmaia. Acorda no dia seguinte acabada. E o ciclo se repete. Ao longo do dia você se esforça para ser uma pessoa melhor. Para não se irritar com as crianças, não brigar mentalmente com ninguém no trânsito e para não ficar tão cansada ao ponto de nem lembrar que tem um marido com quem divide a cama. Você repete os acontecimentos se perguntando como dar conta de tudo. Mas não entende que algo ficou pra trás. Jesus ficou pra trás.

Sem Jesus perdemos o controle. Na realidade já não temos controle de nada, mas sem Ele perdemos até a noção de quem somos. Não nos reconhecemos quando temos vontade de agir de uma forma completamente oposta àquilo que acreditamos. Ficamos nervosas, ansiosas, e perdemos o melhor da vida.

Entregar o nosso caminho literalmente à Jesus não quer dizer que as cenas descritas acima serão diferentes. Na realidade os acontecimentos podem ser os mesmos. E provavelmente serão. Mas quando andamos com Jesus compreendemos que tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus. Até aqueles atrasos do cotidiano que nos enlouquecem.

Por isso que tal se comprometer com Jesus de uma forma diferente? Que tal levá-lo para o trabalho com você? Que tal ir conversando com Ele enquanto você dirige? Que tal convidá-lo para deixar as crianças na escola ao seu lado? Para te ajudar a se virar naquela reunião da qual você não se lembrava? Que tal incluir a oração na sua vida de forma que ela não fique apenas restrita aos momentos na igreja e àqueles segundos antes de fechar os olhos e dormir?

Em 2016 caminhe com Jesus. Ele vai te levar a abençoar aquele motorista louco que quase bateu em você. Ele vai te ajudar a sorrir da bagunça que as crianças fizeram pela casa e a ser grata por ter filhos. Ele vai te inspirar a fazer um jantar incrível com o que sobrou na geladeira, enquanto você louva pela comida que tem.

Caminhe com Jesus e deixe Ele renovar as suas forças. Deixe que Ele carregue seu fardo. Que Ele reavive seu casamento. Que te dê alegria ao contemplar uma agenda cheia, uma casa agitada, um marido fiel.

Caminho com Jesus e lembre-se: Ele já fez tudo por você. Ele morreu, e em uma cruz para que você tivesse vida e vida em abundância.

Quem postou?
Compartilhe!